Un blog de viajes - Travellerspoint

Punta Arenas - Puerto Natales - Torres del Paine

07/03/09 e 08/03/09

sunny 22 °C
Ver Patagônia 2009 en el mapa de Herr Hackl.

Partimos cedo rumo à Puerto Natales, distante cerca de 247km de Punta Arenas. A estrada impecável, sem um buraco, e a viagem muito tranquilo através do Buses Pacheco http://www.busespacheco.com/rutas.htm. Infelizmente não tem ônibus direto de Punta Arenas para Torres del Paine, por isso nossa passada por Puerto Natales.

A cidade é minúscula e extremamente turística, o que é sinônino de preços altos e muito gringo andando pela rua.
Os mercados lotados, já que muita gente compra suprimentos para levar para Torres e a cidade em si não apresenta muitas opções.

Particularmente não gostei muito da cidade, e como estávamos apenas de passagem fomos logo atrás de ônibus para Torres del Paine, que na verdade era o nosso destino final.

Bem na saída da oficina de ônibus, logo na chegada em Puerto Natales fomos abordados por uma companhia, a Buses JB. Não gosto muito desse tipo de abordagem, mas como estávamos com presa, mochilas pesadas nas costas, acabei aceitando. O táxi nos levou até o escritório da empresa... atendimento bem meia boca, a mulher super antipática e achei um absurdo o valor da passagem, 7 mil pesos chilenos apenas a ida.

Bom, o ônibus não era lá essas coisas, não tinha ar condicionado, um calor danado e os vidros fechados por causa do vento lateral.... foi uma viagem muito dura, mas a visão das montanhas surgindo por entre a estradinha de rípio, a cor azul do lago del Toro, os guanacos e finalmente as Torres e os Cuernos del Paine, realmente é uma emoção muito difícil de descrever.

http://www.conaf.cl/?seccion_id=ee84d0cba83c4f8d6f278cd12bec31a1&unidad=2

Chegamos na portaria do parque, onde pagamos uma taxa não muito barata para entrar, mas como o lugar é tipo um Jardim do Éden, vale a pena com certeza. Na entrada do parqe ganhamos um mapa, super detalhado por sinal, o que fez com que o mapa comprado em Ushuaia não tivesse valor nenhum, o mapa do parque é bem melhor. Como estava com a logísitca muito apertada e tudo é muito longe dentro do parque, fui pedir informações para o guarda florestal na portaria do parque. Para minha tristeza os horários de transfer entre a portaria e o local de las Torres não estava batendo e não iria dar para pegar o ônibus para El Calafate a tempo.

A minha idéia era a seguinte, chegamos no parque aproximadamente às 17:00, por causa de obras na estrada para Torres (que está sendo asfaltada). Da portaria até a localidade de Pudeto, onde iríamos pegar o catamarã que cruza o lago Pehoé era pouco mais de 30 minutos. Porém só tem 3 horários de travessia durante todo o dia, e os horários de travessia não fechavam com os horários de ônibus até a portaria e de lá até las Torres. Depois de uma viagem nada agradável era só o que me faltava, teria que sacrificar algo no meu roteiro.

Bom... fomos rumo ao refúgio Lodge Paine Grande http://www.verticepatagonia.cl/, localizado do outro lado do lago Pehoé, início de muitas caminhadas e uma das pontas do famoso circuito W de trekking. Tomamos um merecido banho, deixamos nossas coisas no quarto do refúgio e fomos até a cozinha coletiva do camping, tentar preparar algo para comermos.
O camping estava muito cheio, e usar a cozinha era realmente muito difícil... ainda bem que a visão da paisagem era extremamente recompensadora e servia para refrigerar a alma.

De volta ao nosso quarto conheci o Miguel, um inglês, que vive em Nova York e que morou no Rio de Janeiro. Senhor de idade já, mas que estava com a maior força de vontade, fazendo várias partes do famoso W.

Para quem não conhece, Torres del Paine é conhecido como meca mundial do turismo. Gente do mundo inteiro vem até aqui para realizar caminhadas por lugares paradisíacos. O nome Paine tem origem na língua indígena local, que quer dizer céu azul. E realmente o céu estava muito azul e estava muito quente, cerca de 22 graus.

O lago Pehoé, quer dizer Escondido, também nesta antiga língua. Como não adiantava ficar de mau humor pela falha no meu planejamento fui dormir meio que sem saber o que fazer no dia seguinte.

Levantamos relativamente tarde, lá pelas 9 da manhã, tomamos um café e acabei optando por fazer a caminhada para o Vale do Francês, ou invés de ir até o Glaciar Grey. Já iria ver glaciares em Calafate e achei melhor tentar algo diferente. A escolha valeu a pena, a caminhada é belíssima, não muito intensa, trechos fáceis de serem percorridos, muitas cachoeiras, montanhas, enfim uma paisagem muito recompensadora. A visão do Cerro Paine Grande nos circundando, os Cuernos del Paine e o Glaciar do Francês, assim como o rio do mesmo nome valeram todo o esforço.

Torres_del..Medium_.jpg

Uma coisa curiosa que eu acabei notando nesta parte do Chile é a quantidade de turistas israelenses por aqui, tem inclusive placas em hebraico para uma melhor orientação, vejam só.

De regresso ao refúgio pegamos nossa bagagem e nos preparamos para seguir rumo a Las Torres.

Publicado por Herr Hackl 16:35 Publicado en Chile Tagged tips_and_tricks

CompartirFacebookStumbleUpon

Índice de materias

Comentarios

pretendo oonhecer torres del paine, qundos dias para uma visão geral,o que recomenda?

por heloiza

Éste blog necesita que estás miembro de Travellerspoint para añadir un comentario.

Inicia sesión en Travellerspoint con tu login

( ¿Qué es esto? )

Si usted no es un miembro de Travellerspoint? Regístrate ahora gratis.

Regístrate en Travellerspoint