Un blog de viajes - Travellerspoint

Ushuaia

Primeiro dia

semi-overcast 5 °C
Ver Patagônia 2009 en el mapa de Herr Hackl.

Dia 02 de março

Chegamos em Ushuaia por volta das 11:00 da manhã, o vôo foi super tranqüilo e o piloto aterrisou a aeronave as duas vezes (em Calafate e em Ushuaia) como se fosse uma pena, não sentimos praticamente nada, inacreditável. Ao sair do aeroporto foi um choque de temperatura, creio que estava aproximadamente uns 5 graus, mas com o vento a sensação térmica era bem menor. Iríamos ficar três dias em Ushuaia e a previsão era de chuva para dois deles... pensei comigo, que azar. Pegamos um taxi até o hostel em que ficamos alojados, o Hostel Antarctica. A localização do hostel é legal, duas quadras da avenida principal, a Av. San Martín, pertinho do museu do presídio, das agências de turismo e a uma quadra do mercado.

A estrutura de uso comunitário (cozinha e banheiros) não são lá aquelas coisas, mas dá para usar tranqüilo. Tem uma atendente, a Natália, que trabalha no período da tarde, que é muito atenciosa e fala português também, o que para mim pode ser bem útil, já que meu portunhol é extremamente confuso.
Assim que chegamos no hostel deixamos nossas coisas, nos agasalhamos e saímos para conhecer a cidade e comer algo. Almoçamos no restaurante Moustacchio e compramos a nossa passagem de ônibus para Punta Arenas pela Comapa, também na San Martín.

Demos uma passadinha rápida pelo supermercado La Anónima e pegamos um táxi até a base do Glaciar Martial, localizado bem aos pés da cidade de Ushuaia.
Recomendo a todos que forem realizar este passeio que não peguem o teleférico, mas que subam pelas trilhas que adentram os bosques, a paisagem é belíssima e vale todo o esforço da subida. Ao final do teleférico existe um pequeno refúgio e de lá partem outras trilhas, uma delas para um ponto de visão panorâmico, outro para uma cascata e dois que sobem a montanha, um em direção ao Glaciar Martial e outro que sobe em direção ao Cañadón Negro.

Decidimos fazer o caminho até o glaciar, para ver neve, rs. Subimos aproximadamente uns 1.000 metros quando começaram a aparecer os primeiros montinhos de neve pelo caminho. Desde ponto em diante a trilha começa a ficar muito íngreme e escorregadia, além de ter o fator da neve que dificulta. Como o tempo estava muito nublado, o cume da montanha estava encoberto e começava a chuviscar decidimos retornar até Ushuaia.

No final da caminhada, no início do teleférico tem um outro refúgio onde aproveitamos para fazer um lanche. Para voltar pegamos um remis até o hostel, de onde tomamos um bom banho e jantamos no restaurante El Chiko, bem ao lado do hostel.

Ushuaia_125__Medium_.jpg

Taxis e Remisses em Ushuaia:
Nota 4, preço honesto e justo, não tivemos problema em nenhuma de nossas viagens, visto que muitos lugares pediam maiores cuidados com os taxistas. O preço máximo que pagamos em uma corrido foi de 25 pesos (do Aeroporto ao Hostel). Além disso todos os motoristas foram muito simpáticos.

Hostel Antarctica – Antártida Argentina, 270 – www.antarcticahostel.com
Nota 3 pelo fraco café da manhã e pelas áreas de uso coletivos que poderiam ser um pouquinho melhor cuidadas.
Local muito amistoso, com um amplo salão central, bar 24 horas, wi-fi e internet inclusos.
Banheiro masculino e a cozinha poderiam ser um pouquinho melhores.
Atendimento muito bom, porém senti que o hostel tem espécie de acordo com determinadas agências para tentar vender os passeios pela cidade.
Quarto privado para duas pessoas muito bom, contamos ainda com uma cama extra, que ficou para as mochilas depois, rs. Roupa de banho e de cama inclusas. Diária de 200 pesos por casal, pagamento somente em dinheiro.

Restaurante Moustacchio – San Martín, 272
Nota 3 pelo preço e pela demora para elaborar dois bifes de chorizos e uma porção de fritas.
Porém fomos atendidos por um garçom argentino muito simpático que já morou em Curitiba e ficou se lamentando para nós sobre o seu atual serviço, rs.

Restaurante El Chiko – Antártida Argentina, 182
Nota 4 – Local muito aconchegante e atendimento excelente. Trata-se de um restaurante de especialidades chilenas. Só foi uma pena que a medida que esperávamos nossos pratos o restaurante foi enchendo de uma maneira, e como tinha apenas dois garçons a nossa atendente acabou derrubando o copo de cerveja no prato da minha esposa. Mas prontamente ela mandou fazer outro prato. Ponto negativo na hora de passar o cartão de crédito, a maquininha não funcionava e o pagamento teve que ser em dinheiro. Recomendado.

COMAPA – San Martín, 245
Nota 5 – Agência de turismo que realiza reservas de passeios diversos, além de passagens para Punta Arenas. Existem outras agências, mas cada uma trabalha com um ônibus que possui freqüência em dias diferentes. Como estava com hostel reservado em Punta Arenas apenas a COMAPA tinha ônibus para o dia em que precisávamos, através da Bus Barría. A atendente do hostel não me recomendou a agência dizendo que eles não eram honestos, fiquei um pouco assustado. Mas depois no final acho que entendi, a agência é chilena e parece que os vizinhos aqui nesta parte sul do mundo não se entendem muito bem. Possibilidade de pagamento em cartão (o que eu erroneamente não fiz).

Passeio Glaciar Martial
Nota 4 – Não cobra entrada, apenas o táxi até o local, cerca de 35 pesos ida e volta. Utilização do teleférico é opcional, porém não recomendo pelas paisagens que você irá perder durante a subida. A visão da baía de Ushuaia lá de cima é muito bela, assim como a sensação de estar escalando a montanha para ver a neve na base do Glaciar. Dificuldade: fácil / moderada.

Publicado por Herr Hackl 7:33 Publicado en Argentina Tagged tips_and_tricks

CompartirFacebookStumbleUpon

Índice de materias

Añadir el primero comentario

Éste blog necesita que estás miembro de Travellerspoint para añadir un comentario.

Inicia sesión en Travellerspoint con tu login

( ¿Qué es esto? )

Si usted no es un miembro de Travellerspoint? Regístrate ahora gratis.

Regístrate en Travellerspoint