Un blog de viajes - Travellerspoint

Ushuaia

Primeiro dia

semi-overcast 5 °C
Ver Patagônia 2009 en el mapa de Herr Hackl.

Dia 02 de março

Chegamos em Ushuaia por volta das 11:00 da manhã, o vôo foi super tranqüilo e o piloto aterrisou a aeronave as duas vezes (em Calafate e em Ushuaia) como se fosse uma pena, não sentimos praticamente nada, inacreditável. Ao sair do aeroporto foi um choque de temperatura, creio que estava aproximadamente uns 5 graus, mas com o vento a sensação térmica era bem menor. Iríamos ficar três dias em Ushuaia e a previsão era de chuva para dois deles... pensei comigo, que azar. Pegamos um taxi até o hostel em que ficamos alojados, o Hostel Antarctica. A localização do hostel é legal, duas quadras da avenida principal, a Av. San Martín, pertinho do museu do presídio, das agências de turismo e a uma quadra do mercado.

A estrutura de uso comunitário (cozinha e banheiros) não são lá aquelas coisas, mas dá para usar tranqüilo. Tem uma atendente, a Natália, que trabalha no período da tarde, que é muito atenciosa e fala português também, o que para mim pode ser bem útil, já que meu portunhol é extremamente confuso.
Assim que chegamos no hostel deixamos nossas coisas, nos agasalhamos e saímos para conhecer a cidade e comer algo. Almoçamos no restaurante Moustacchio e compramos a nossa passagem de ônibus para Punta Arenas pela Comapa, também na San Martín.

Demos uma passadinha rápida pelo supermercado La Anónima e pegamos um táxi até a base do Glaciar Martial, localizado bem aos pés da cidade de Ushuaia.
Recomendo a todos que forem realizar este passeio que não peguem o teleférico, mas que subam pelas trilhas que adentram os bosques, a paisagem é belíssima e vale todo o esforço da subida. Ao final do teleférico existe um pequeno refúgio e de lá partem outras trilhas, uma delas para um ponto de visão panorâmico, outro para uma cascata e dois que sobem a montanha, um em direção ao Glaciar Martial e outro que sobe em direção ao Cañadón Negro.

Decidimos fazer o caminho até o glaciar, para ver neve, rs. Subimos aproximadamente uns 1.000 metros quando começaram a aparecer os primeiros montinhos de neve pelo caminho. Desde ponto em diante a trilha começa a ficar muito íngreme e escorregadia, além de ter o fator da neve que dificulta. Como o tempo estava muito nublado, o cume da montanha estava encoberto e começava a chuviscar decidimos retornar até Ushuaia.

No final da caminhada, no início do teleférico tem um outro refúgio onde aproveitamos para fazer um lanche. Para voltar pegamos um remis até o hostel, de onde tomamos um bom banho e jantamos no restaurante El Chiko, bem ao lado do hostel.

Ushuaia_125__Medium_.jpg

Taxis e Remisses em Ushuaia:
Nota 4, preço honesto e justo, não tivemos problema em nenhuma de nossas viagens, visto que muitos lugares pediam maiores cuidados com os taxistas. O preço máximo que pagamos em uma corrido foi de 25 pesos (do Aeroporto ao Hostel). Além disso todos os motoristas foram muito simpáticos.

Hostel Antarctica – Antártida Argentina, 270 – www.antarcticahostel.com
Nota 3 pelo fraco café da manhã e pelas áreas de uso coletivos que poderiam ser um pouquinho melhor cuidadas.
Local muito amistoso, com um amplo salão central, bar 24 horas, wi-fi e internet inclusos.
Banheiro masculino e a cozinha poderiam ser um pouquinho melhores.
Atendimento muito bom, porém senti que o hostel tem espécie de acordo com determinadas agências para tentar vender os passeios pela cidade.
Quarto privado para duas pessoas muito bom, contamos ainda com uma cama extra, que ficou para as mochilas depois, rs. Roupa de banho e de cama inclusas. Diária de 200 pesos por casal, pagamento somente em dinheiro.

Restaurante Moustacchio – San Martín, 272
Nota 3 pelo preço e pela demora para elaborar dois bifes de chorizos e uma porção de fritas.
Porém fomos atendidos por um garçom argentino muito simpático que já morou em Curitiba e ficou se lamentando para nós sobre o seu atual serviço, rs.

Restaurante El Chiko – Antártida Argentina, 182
Nota 4 – Local muito aconchegante e atendimento excelente. Trata-se de um restaurante de especialidades chilenas. Só foi uma pena que a medida que esperávamos nossos pratos o restaurante foi enchendo de uma maneira, e como tinha apenas dois garçons a nossa atendente acabou derrubando o copo de cerveja no prato da minha esposa. Mas prontamente ela mandou fazer outro prato. Ponto negativo na hora de passar o cartão de crédito, a maquininha não funcionava e o pagamento teve que ser em dinheiro. Recomendado.

COMAPA – San Martín, 245
Nota 5 – Agência de turismo que realiza reservas de passeios diversos, além de passagens para Punta Arenas. Existem outras agências, mas cada uma trabalha com um ônibus que possui freqüência em dias diferentes. Como estava com hostel reservado em Punta Arenas apenas a COMAPA tinha ônibus para o dia em que precisávamos, através da Bus Barría. A atendente do hostel não me recomendou a agência dizendo que eles não eram honestos, fiquei um pouco assustado. Mas depois no final acho que entendi, a agência é chilena e parece que os vizinhos aqui nesta parte sul do mundo não se entendem muito bem. Possibilidade de pagamento em cartão (o que eu erroneamente não fiz).

Passeio Glaciar Martial
Nota 4 – Não cobra entrada, apenas o táxi até o local, cerca de 35 pesos ida e volta. Utilização do teleférico é opcional, porém não recomendo pelas paisagens que você irá perder durante a subida. A visão da baía de Ushuaia lá de cima é muito bela, assim como a sensação de estar escalando a montanha para ver a neve na base do Glaciar. Dificuldade: fácil / moderada.

Publicado por Herr Hackl 7:33 Publicado en Argentina Tagged tips_and_tricks Comentarios (0)

Rumo à Patagônia

Chegando no Fim do Mundo

rain 15 °C
Ver Patagônia 2009 en el mapa de Herr Hackl.

Dia 01 de março

Nosso vôo saía de Guarulhos às 10:00 hrs da noite. Comprei pela LAN mas aqui no Brasil quem opera é a TAM, até aí tudo bem. No check-in uma confusão danada, a atendente parecia que não sabia onde ficava Ushuaia, me perguntou se era na Austrália! Educadamente esclareci que era na Argentina, rs. Uma vez em Ezeiza deveríamos nos dirigir de madrugada para o Aeroparque para realizar o trecho doméstico pela LAN. No despacho das bagagens questionei a atendente se era necessário pegar as bagagens e levar o Aeroparque. Parece meio óbvio que já que você vai trocar de aeroporto você também precisa levar as bagagens consigo e então realizar um novo despacho no Aeroparque. Mas como as malas foram com etiquetas com o código de Ushuaia achei melhor perguntar.

Para minha surpresa a atendente me respondeu que não era necessário retirar minha bagagem em Ezeiza, mesmo trocando de aeroporto, apenas no meu destino final, já que seria uma espécie de conexão. Achei fantástico, afinal não iria precisar carregar duas malas a mais por aí no transfer de aeroporto. Embarcamos tranquilamente e o vôo partiu pontualmente (acho que foi a primeira vez que isso aconteceu comigo, nunca embarquei em um vôo que saiu no horário certinho do cartão de embarque). A chegada em Buenos Aires foi complicada por causa das fortes turbulências e da chuva que caía de madrugada na capital portenha.

Chegando em Ezeiza me bateu aquele minuto de lucidez e perguntei a mim mesmo: “Como pode a minha bagagem ser direcionada para um outro aeroporto no meio da madrugada?” Seria muita eficiência das empresas aéreas... por desencargo fui até a esteira, só para me certificar. E olhem só... lá estavam nossas duas malas aguardando a sua retirada... perguntei para um funcionário argentino da TAM se alguém iria pegar e levar para o Aeroporque e ele me respondeu que não... deveria retirar e depois despachar no próximo check-in..... imagina eu chegando no fim do mundo, detalhe, sem nenhuma blusa ou agasalho, pois estavam todos nas malas despachadas, sem as minhas mochilas? Com certeza seria uma experiência muito frustrante.

De posse das nossas bagagens encontramos uma brasileira que estava indo para El Calafate e depois para Torres del Paine, para fazer o W. Seu nome era Ana Cecília e ela realmente estava com muita coragem, pois não tinha reservado praticamente nada, estava indo na cara na coragem e com a mochila nas costas, sensacional, rs. Rachamos um remis (espécie de taxi privado) até o Aeroparque, de onde iríamos pegar o mesmo vôo.

No caminho convesamos bastante, inclusive com os taxistas, tem alguns argentinos que são muito gente boa, esse em especial era gente fina, e como demos trela para ele a conversa foi longe, rs.
A Ana desceu em El Calafate e nós prosseguimos até Ushuaia.

Rumo_a_Patag_nia_011.jpg

Vôo TAM São Paulo – Buenos Aires:
De 0 a 5 nota 3 pelo vacilo da atendente do check-in que me avisou que só iria retirar minhas mochilas em Ushuaia.

Transfer Ezeiza – Aeroparque, empresa Transfer Express:
Nota 5 pela facilidade do pagamento (Cartão), pela rapidez e pela simpatia do motorista.

Câmbio no Banco de La Nación:
Sem sombra de dúvida a melhor cotação Real – Peso disponível na Argentina. O atendente ainda foi super gente fica e me deu um folheto explicativo sobre as notas falsas em circulação na Argentina, além de alguns conselhos para evitar esse tipo de aborrecimento, nota 5 também.

Publicado por Herr Hackl 7:30 Publicado en Argentina Tagged air_travel Comentarios (0)

Ushuaia

Fin del Mundo

Ushuaia é uma cidade da Argentina e capital da Província da Terra do Fogo. É conhecida como La ciudad más austral del mundo (A cidade mais austral do mundo) ou La ciudad del Fin del Mundo (A cidade do Fim do Mundo). De fato, apenas a pequena localidade chilena de Puerto Williams está mais ao sul.

O nome da cidade provém dos idiomas indígenas yámanas: ush (ao fundo) e wuaia (baía). O nome da cidade se pronuncia, geralmente, segundo as regras do castelhano, fazendo o "sh" ter som de "ç" (Uçuáia).

Se Judas pudesse escolher um lugar para perder suas botas, talvez elegesse Ushuaia. Fica mesmo lá, onde acaba o continente e não há como ir adiante. Quer dizer, a não ser embarcando em um navio para chegar até Puerto Williams ou hibernar na Antártica. Não é por acaso que a região que acalenta Ushuaia seja chamada de Tierra del Fuego (quer nome mais potente?). Quando os espanhóis primeiro dali se aproximaram, ficaram enfeitiçados pelas várias fogueiras que viram. Índios yamanas usavam esse artifício para se esquentar na, verdadeiramente, terra do gelo. Hoje, Ushuaia, o centro da Tierra del Fuego. É uma cidade embrulhada em um cenário montanhoso inacreditável, picos nevados quase em 360 graus clamando por escaladores, trekkers, esquiadores. No mar, pesca-se, passeia-se de barco. Em terra, fogo da lareira. Fogo também assando cordeiros patagônicos e parrilladas completas, fogo refletindo em garrafas de vinho, fogo esquentando chocolates quentes, feitos com barras de chocolate puras, misturadas em um potinho... coisa de alquimista.

Rua Principal de Ushuaia
Ushuaia1__js_.jpg

Literalmente o Fim do Mundo
UshuaiaFinDelMundo.jpg

Monumento as vítimas da guerra pelas Malvinas
UshuaiaFal..onument.jpg

Visão Panorâmica da Cidade
Ushuaia_in.._Spring.jpg

A cidade tem muitos atrativos e passeios a serem realizados. Dentre eles cabe destacar:

Cerro Martial

A visita ao Glaciar Martial proporciona uma bela vista do Canal de Beagle, da própria geleira e dos bosques que cobrem o Cerro Martial. Para chegar lá você deve ir até o teleférico, que fica a 7 Km do centro. A geleira em si não é exatamente espetacular, especialmente considerando outras existentes na região da Patagônia, mas vale, e muito, pela vista panorâmica. É bom lembrar que quando venta demais ou neva fica totalmente inviável caminhar até lá.

Parque Nacional Tierra del Fuego

Está situado a 12 km de Ushuaia e foi criado em 1960. É o único parque nacional argentino à beira-mar. Sua exuberante floresta abriga uma grande variedade de fauna e flora.Parque Nacional Tierra dei Fuego A apenas 12 Km a oeste de Ushuaia, à beira do Canal de Beagle, fazendo fronteira com o Chile a oeste, o parque de 63 mil hectares tem paisagens deslumbrantes, entre montanhas, bosques, picos nevados, lagos, rios e mar. Para quem curte trekking e natureza, existem várias trilhas, de diferentes distâncias e níveis de dificuldade para serem percorridas.

Tren del Fin del Mundo

Construído especificamente para passeios turísticos, é uma réplica do "trem dos presos", percorrendo o mesmo caminho utilizado pelos condenados antigamente para abastecer a cidade com lenha. O trem sai da Estação del Fin del Mundo com destino ao Parque Nacional Tierra del Fuego, passando por rios, vales, bosques e montanhas. A visita é guiada. Na Estação del Fin del Mundo há um pequeno museu e uma mostra de fotografias históricas.

Navagação pelo Canal de Beagle

Diversas embarcações partem de Ushuaia para visitar os atrativos do Canal de Beagle. Algumas excursões são mais curtas, visitando a Ilha dos Pássaros, Ilha dos Lobos e o Farol Les E'claireurs. Outras são mais longas, visitam a Ilha Martillo, a Estância Harberton e o Porto Williams, já no Chile. Durante a navegação, se pode apreciar exemplares de fauna marinha. A Ilha dos Lobos abriga uma das poucas colônias de lobos marinhos existentes na região. Pode-se navegar pelo canal em diferentes tipos de embarcação, predominando os veleiros. 0 nome do canal, aliás, vem do barco no qual o pesquisador inglês Charies Darwin visitou a região, em 1832. As principais excursões levam ao Faro Les Ecialeurs, também conhecido como Farol do Fim do Mundo - que sinaliza aos navegantes a entrada da Baía de Ushuaia.

Fonte:http://www.viagensmaneiras.com/viagens/INTERNACIONAL/ushuaia.htm

Publicado por Herr Hackl 10:55 Comentarios (0)

Agora vai!

Planejamento e logística fechada

20 °C
Ver Patagônia 2009 en el mapa de Herr Hackl.

Bom agora com a logística devidamente fechada, posso reservar os Hostels onde iremos ficar.

Devido a quantidade reduzida de dias, e os planos para se fazer algumas caminhadas em Torres del Paine, El Chaltén acabou ficando de fora, quem sabe em uma próxima vez, não?

O roteiro ficou acertado da seguinte maneira:

Ushuaia 02 a 05/03
Punta Arenas 05 a 07/03
Torres del Paine 07 a 09/03
El Calafate 09 a 12/03

Foi um pouco difícil fechar as datas e a quantidade de dias em cada local, mas a galera do fórum Mochileiros ajudou muito. Tem muita gente que já viajou até a Patagônia em esquemas parecidos e dão dicas preciosas, valeu à todos que me ajudaram. Quem quiser conhecer o fórum vale a pena, tem um material muito interessante, segue o link:
www.mochileiros.com

Fechado o roteiro da trip vou postando agora um pouquinho sobre as cidades que vamos passar e as principais atrações.

NASA_Tierr..o_image.jpg

Imagem de satélite sobre a Terra do Fogo (NASA)

Publicado por Herr Hackl 16:21 Publicado en Brasil Tagged preparation Comentarios (0)

Primeiro Post

Planejamento


Ver Patagônia 2009 en el mapa de Herr Hackl.

Bom primeiro post deste blog que tem como objetivo relatar o meu plano de viagem para minhas próximas férias.

Como destino escolhi a Patagônia do Sul, já que desde que passei minha lua-de-mel em Buenos Aires isso praticamente virou uma obsessão.

Bom, creio que desta vez, se tudo acontecer como o planejado, essa viagem sai. O principal determinante do sucesso ou não desde viagem é o seguinte: viajar muito e gastar pouco.. com essa premissa eu e minha esposa, que me acompanha nessas aventuras descabidas, pretendemos alcançar o extremo sul do continente americano.

A princípio a viagem contempla os seguintes destinos:

- São Paulo / Buenos Aires / Ushuaia
- Ushuaia / Punta Arenas
- Punta Arenas / Puerto Natales
- Puerto Natales / Torres del Paine / Puerto Natales
- Puerto Natales / El Calafate
- El Calafate / El Chaltén / El Calafate
- El Calafate / Buenos Aires / São Paulo

Estou calculando cerca de 13-14 dias para este empreitada.
Se o orçamento ficar muito pesado, ou se o tempo apertar, infelizmente El Chaltén fica para uma próxima vez.

Estou terminando a minha pesquisa e levantando os gastos estimados e conforme for finalizando foi compartilhando com vocês... quem sabe não tem algum louco que já fez, ou pensa em fazer esta viagem.

Data marcada para partida: 02/03/2009... agora é se preparar.

Publicado por Herr Hackl 13:29 Publicado en Brasil Tagged preparation Comentarios (0)

(Entradas 6 - 10 de 10) « Página 1 [2]